Gonçalves Dias morreu em 1864 no naufrágio do navio Ville de Boulogne, que o trazia da Europa para o Brasil. Ironia do destino ou não, o Céu não pode realizar o pedido do nacionalista poeta:

.

.

.

.

.