Temos bastante religião para nos odiarmos, mas não o suficiente para nos amarmos. (Jonathan Swift)

.

.

.

.

.